Na quinta-feira passada o Coliseu encheu-se para o concerto dos Buraka Som Sistema, que ainda não tinha começado e já nos fazia transpirar por todos os poros existentes na nossa epiderme. A rua do Coliseu estava repleta de pessoas com estilos misturados entre os vermelhos, amarelos e brancos, que pintavam um cenário que antevia uma grande festa. A curiosidade para ver BSS era bastante, afinal estava na forja a apresentação de Komba, um álbum muito aguardado. Lá entrámos para o Coliseu, e já se ouviam as palavras de ordem daqueles mais alegres “Façam Barulhooooo!”. O burburinho foi passando de boca em boca chegando à multidão que já se encontrava no recinto a gritar em uníssono – “Burakaaaa”.

Pelas 22h ouvem-se os primeiros acordes da “Hangover” que fazem agitar todo o Coliseu, servindo assim como ponto de partida para esta grande festa, a que os BSS já nos habituaram. Longe vão os tempos do Club Mercado, e dos lives no Lux, mas é bom saber que esta malta soube evoluir e aproveitar as oportunidades que tiveram, e mais do que ninguém souberam demonstrar isso na passada quinta-feira. O palco estava composto por dois ecrãs a dar as pulsações dos ritmos que se avizinham assim como a imagem de marca de Komba. Riot e Fred controlavam os ritmos das baterias, Lil’ John injectava a sonoridade electrizante e o resto do espectáculo foi assegurado por Conductor, Kalaf e Blaya. ”Sound of Kuduro”, ”Yah”, “We Stay Up All Night” e “Aqui para vocês” fizeram parte destas duas horas agitadíssimas, que fizeram suar os noctívagos presentes.

Outro dos momentos altos foi a presença de Sara Tavares e de Pongo Love, presenças marcantes desta Burakalogia à qual nos sentimos orgulhosos por pertencer.

 

Daniel Campos /Miguel Leite

Subscreve a Punch TV!