Os portugueses YCWCB estão de volta do festival South By Southwest no Texas e deixaram uma mensagem de agradecimento a todos os fans que os ajudaram na “Operação SXSW”. Bem-vindos rapazes!

Olá a todos,

Finalmente estamos de volta a Portugal e ao conforto das nossas casas, depois de 10 dias incríveis no South By Southwest, no Texas.

Valeu a pena. O ambiente do festival é inacreditável, há música a acontecer em todas as esquinas, as ruas estão cheias de pessoas, é difícil uma pessoa não se sentir como uma criança numa loja de doces, com vontade de entrar em cada bar/casa/igreja para ver a música que se faz lá dentro. Deu para assistirmos a concertos de algumas das nossas bandas preferidas, descobrir outras tantas que devem estar prestes a saltar para a ribalta, ficar 3 horas à espera de ver a Fiona Apple e ficar à porta quando a sala ficou cheia, trocar umas palavras com membros dos Deerhoof e dos !!! e passar pelo Jon Bon Jovi a tomar café. Tudo no espaço de uma semana.

Quanto a nós, mais especificamente, os dois concertos que demos dificilmente podiam ter corrido melhor e deixaram boa impressão em quem os viu – primeiro no Karma Lounge no dia 14 e depois na sexta-feira a seguir no hotel Sheraton. O público recebeu–nos bem. Ficámos contentes em saber que alguns Americanos já sabiam da nossa existência antes de chegarmos a Austin e ficámos ainda mais cheios de orgulho quando uma pessoa nos veio dizer que o nosso concerto tinha sido “the best one in SXSW so far”. Saíram também algumas boas reviews online como esta ou esta. Resumindo, não podíamos estar mais contentes com a nossa viagem. A ida ao South by Southwest foi muito boa para nós e um passo importante num longo caminho.

Se tudo correu bem nesta nossa aventura, deve-se à ajuda preciosa de todas as pessoas que nos apoiaram naquilo a que chamámos “Operação SXSW”. Graças à contribuição de centenas de pessoas que nos ajudaram através de doações no nosso site e indo ao concerto que demos no São Jorge, fomos capazes de pagar as viagens e todas as nossas despesas no Texas. Dois concertos, 15 000 km e muitas horas em aviões e aeroportos depois só nos resta dizer uma coisa: “obrigado!”. O vosso apoio foi fundamental, não só em termos monetários como emocionais. Deram-nos a confiança para acreditar que com a vossa ajuda somos capazes de tudo e sentimos que estavam todos em palco connosco. Gostávamos também de agradecer ao Quim Albergaria e ao Hélio Morais dos PAUS pela participação no concerto no São Jorge, ao Pedro Santos, à Raquel Lains, ao João Paulo Feliciano, à Peggy Jean-Louis, ao Carlos e ao Pedro Gaspar, ao Walter Benjamin, aos Julie and the Carjackers, aos Upbeat Estúdios, ao Mário Feliciano, ao José Afonso pelo piano, à Radar, Paul e Erin McGann, ao José Álvaro Correia, à Joana Mota Capitão e a todos os outros que nos ajudaram e de quem nos estamos a esquecer e a toda a gente que doou e foi ao nosso concerto no S. Jorge.

Sentimos que nesta altura somos a banda mais sortuda do mundo por vos ter do nosso lado e esperamos poder retribuir da melhor maneira que sabemos, com música. 

Repetindo: Mais uma vez, do fundo do coração, um grande e sincero obrigado a todos.

Até breve
You Can’t Win, Charlie Brown


 

Pedro Lima

Subscreve a Punch TV!