A Punch Magazine e a Mobitto têm o prazer de anunciar o PunchFest by Mobitto, festival de bandas, associações e marcas emergentes em Portugal. O evento vai ter lugar na Taberna das Almas, em Lisboa e conta com a presença de doismileoito, Capitão Fausto e Moullinex. Ao cartaz juntam-se ainda IVVVO, Cut Slack, Stereo Parks, Exotique e Mansell.

O PunchFest by Mobitto reúne num só recinto um festival de música, uma galeria de arte e um showroom. Tudo no mesmo mesmo espaço e a decorrer em simultâneo.

Além de música, conta com exposições com a presença das associações Off/cina e Lunchbox Creations. A Off/cina apresenta exposições de ilustração, design, street art e animação, enquanto a Lunchbox Creations traz ao evento uma exposição de fotografia e uma instalação com uma photobooth preparada para fotografar todos os festivaleiros.

No PunchFest vão ainda estar presentes várias marcas emergentes, como a PAEZ, marca internacional de calçado, e as marcas de roupa MEZ Clothing, Cardume e ECON Shirts. A dose de vitaminas extra fica a cargo da Taçaí.

Onde? Taberna das Almas
Quando? 17h às 4h, dia 21 de Abril
Quanto? 10 euros / 2 bebidas

Mais informação: www.punchfestival.com

/// Cartaz

doismileoito

Formaram-se em 2005, já foram os 2008 e agora são os doismileoito. Nomes à parte, este quarteto da Maia tem um dom natural para fazer boa música ao bom estilo indie rock para dançar. Cantam em Português com uma forte pronúncia do Norte e são uma das melhores bandas no espectro Nacional actualmente.O segundo álbum, Pés Frios, foi um dos melhores álbuns Portugueses do ano passado cujo cartão-de-visita é a genial “Quinta-Feira”. É um daqueles concertos do qual não dá para sair de pés frios.

Capitão Fausto

Os Capitão Fausto são cinco rapazes lisboetas que fazem música pujante, diferente e muito, mas mesmo muito contagiosa. Depois de terem apresentado um EP homónimo que os pôs na boca do povo, a banda estreou-se em matéria de álbuns no ano passado, com o incrível Gazela. O single de abertura, “Teresa”, passou a ser um dos hinos desta nova geração e os Capitão Fausto um dos produtos nacionais mais interessantes da actualidade.

Moullinex

Este é um daqueles nomes obrigatórios na cena electrónica Portuguesa e internacional.
Um dos fundadores da Discotexas, label residente do Lux, este produtor não conhece limites estilísticos e consegue reinventar-se ano após ano, tendo já remisturado nomes como Cut Copy, Sebastien Tellier ou Two Door Cinema Club. Além de ser um dos mentores dos The Discotexas Band, actualmente um dos projectos mais refrescantes em solo nacional, anda a preparar-se para lançar um álbum de originais. Uma coisa podem ter a certeza, a energia de dança está garantida com a sua sessão de electro-funk vibrante e ensolarado.

IVVVO

Natural do Porto, é responsável por um dos projectos de música electrónica mais aliciantes do momento. Uma sonoridade desconstruída, íntima e melancólica, largamente inspirada pelos ritmos orgânicos de Burial. Os seus temas movem-se entre a fantasia e a realidade com vocais pantanosos, sons quebradiços e secos como osso em contraste com uma percussão húmida e batidas glaciais, algures entre o futurismo pós-dubstep de James Blake e o R’n’B assombrado de How To Dress Well.

Cut Slack

Fred Campos é Cut Slack, um produtor polivalente e pouco dado a rótulos, dado o seu eclético portfólio de originais. Se quiséssemos definir um estilo, seria algo nos meandros do electro, do synth e do pop. Já remisturou nomes como Yelle ou Norton, mas o seu estilo tem um forte cariz funk que lhe é original e refrescante. Recentemente lançou o seu episódio de estreia homónimo, que recupera inspirações nu-disco e soul de bandas de balanço fácil como Breakbot, Justice, Phoenix ou Daft Punk.

Exotique

Passo a passo, o DJ tem invadido a noite lisboeta, tendo já posto música em sítios como Europa, Odessa, no Lux e ainda no MusicBox, aquando da festa de lançamento da Mezclothing e Punch, ao lado de Nosaj Thing. Os seus sets levam-nos para as ruas de LA ou mesmo para os subúrbios Britânicos, com beats fora de tempo e melodias etéreas. Ao perguntarmos que influências considera ter, referenciou Mount Kimbie, Shlohmo e Gold Panda. Bom, o importante mesmo é ouvirem e viajarem com ele.

Mansell

A música foi sempre uma segunda casa para este DJ alfacinha residente nas Caldas. André Santos, aliás, Mansell tem ainda um currículo modesto, mas isso não impediu a sua passagem por casas como Minimercado, Lx Faktory ou o extinto Bixo Mau. Começou por se dedicar ao electro, mas o tempo mudou as suas vontades e hoje em dia refere influências como Flying Lotus, Deft, TOKiMONSTA ou Memotone. Nos seus sets somos expostos a beats do futuro, por vezes fora de tempo, mas com um groove ao qual ninguém consegue ficar indiferente.

Subscreve a Punch TV!