Soubémos que o Mirror People, alter ego de Rui Maia, estava prestes a lançar o seu novo single, Kaleidoscope, o segundo a ser editado pela label Portuguesa Discotexas e não quisemos que isso passasse em branco.

Depois de no ano passado nos ter presenteado com “Feel The Need“, música que conta com a voz de Rowetta dos Happy Mondays e que também consta na primeira compilação dos texanos, Mirror People apresenta-nos agora uma malha instrumental que nos leva até as pistas de disco, com um beat bem vincado e uns synths que parecem samplados de uma arcada de jogos 8-bit. Como lado B, temos Xinobi, mais uma das muitas caras Discotexas, com a sua interpretação house e italo disco de “Kaleidoscope”.

(PUNCH) Finalmente um regresso às publicações como Mirror People. Mas não andas propriamente parado. O que tens feito nos últimos tempos?

Mirror People: Como Mirror People, em que o último EP saiu em Novembro de 2011, fiz uns remixes para a Gomma Records (Munk e KDMS), para o Adamski (quem não se lembra daquele hit com o Seal?!). Para a nossa Discotexas co-produzi a faixa “Stars” dos Rebeka em que também fiz um “Dub Mix”.
Além do projecto Mirror People, continuo a tocar ao vivo com os X-Wife e com os We Trust.  Este ano também tive o prazer de tocar sintetizadores em algumas canções do disco “Seasons: Rising” do David Fonseca e também no novo single do The Weatherman “Proper Goodbye”.

(PUNCH) Com a tua experiência internacional o que tens a dizer da actual cena electrónica nacional?

MP: A cena electrónica em Portugal está de boa saúde. Apoio vários artistas portugueses, sendo em Dj Sets ou mixtapes. Sinto por vezes que podia haver mais união entre nós, haver mais desenvolvimento e partilha de ideias.

(PUNCH) Os caleidoscópios são feitos por fragmentos de vidro e tu chamas-te Mirror People. Isto teve alguma coisa a ver com a escolha do nome do EP Kaleidoscope?

MP: Escolhi o título “Kaleidoscope” para o tema porque sinto que ele tem uma componente “psicadélica”. Pelo menos foi influenciado por isso, por bandas como Os Mutantes ou o etíope Mulatu Astatke.

(PUNCH) Sabemos que o Luís Clara Gomes (aka Moullinex) teve um papel na capa do teu álbum, onde tu apareces com um ar muito cool e nouvelle vague. Como é que isso surgiu?

MP: A Ilustração da capa do “Kaleidoscope” foi feita pela Liliana Graça. Encontrei-a pelo Instagram. Tem um trabalho maravilhoso! O design da capa foi feito pelo Luís Clara Gomes, que é o responsável pelo design das capas todas da Discotexas.

(PUNCH) O EP sai a 21 de Setembro com selo da Discotexas. Para quando o lançamento ao vivo, já tens datas marcadas?

MP: Estou a apresentar o EP em formato Dj Set, para já tenho marcadas as seguintes datas:

15/09 D’Bandada, Porto, Portugal
22/09 Cais Paraíso, Aveiro, Portugal
29/09 Património, Castelo Branco, Portugal
18/10 Musicbox c/ Rui trintaeum, Lisboa, Portugal

—————-

O EP Kaleidoscope sai no dia 21 de Setembro, através da Discotexas.

João Pacheco

Subscreve a Punch TV!