Bem-vindos à 2ª edição da nova rubrica da Punch, dedicada ao universo do Jazz. Tem como objectivo dar a conhecer ao público as novidades que vão surgindo neste género musical, com pequenas críticas de discos, referências a nomes consagrados do Jazz e abarcando todos os subgéneros (swingbebophardbopfreeavant-garde, entre outros).

Este é o Ensemble #2:

Matt Bauder and Day In Pictures – Nightshades

Matt Bauder é o saxofonista de Michigan que tem recebido excelentes críticas desde que se tornou líder de vários grupos de jazz e editou trabalhos através da Eye & Ear Records, Clean Feed e 482 Music. Durante a sua vida académica, foi aluno de composição do veterano Anthony Braxton, que lhe proporcionou uma visão bastante aberta do universo do jazz, tendo-se iniciado na performance e composição em Chicago. Nighshades é o novo álbum de Bauder, via Clean Feed, depois do tão aclamado disco de 2010, Day In Pictures. O trabalho faz-se em conjunto com Day In Pictures, o seu quinteto que é composto pelos músicos Nate Wooley (trompete), Kris Davis (piano), Jason Ajemian (contrabaixo) e Tomas Fujiwara (bateria). O resultado deste novo projecto cruza caminhos do free ao jazz dos anos 50.

Miguel Ângelo – Branco

Branco é o disco de estreia do quarteto de Miguel Ângelo, via Carimbo Porta-Jazz. O novo projecto do contrabaixista Miguel Ângelo, licenciado em Contrabaixo/Jazz pela Escola Superior de Música, Artes e Espetáculo do Porto, conta com a participação de João Guimarães no saxofone alto, Joaquim Rodrigues no piano e rhodes e ainda Marcos Cavaleiro na bateria. Como mentor deste novo trabalho, as composições estiveram a cargo do próprio músico, resultando em 9 temas compostos desde o ano de 2009 e que revelam as suas influências, fruto de colaborações em diversos projectos ao longo da sua carreira (que abarcam diferentes géneros musicais) e também, da sua formação académica. Branco é um disco com bases clássicas e simples, que incita a originalidade e capacidade criadora individual, promovendo a cumplicidade mútua entre os músicos.

Tord Gustavsen Quartet – Extended Circle

Extended Circle é o novo trabalho do quarteto do pianista norueguês Tord Gustavsen e o seu sexto disco editado através da ECM. Inicialmente é uma espécie de jogo, pois somos confrontados com o facto do disco se iniciar apenas como um trio, composto por Tord, Mats Eilersten (contrabaixo) e Jarle Vespestad (bateria). Juntos ganham energia suficiente ao longo da primeira faixa para dar as boas vindas ao saxofonista Tore Brunborg, para a recriação da melodia do folclore norueguês ”Eg Veit I Himmerik Ei Borg”. O trabalho revela-se como uma das melhores apostas para o ano de 2014, especialmente para os entusiastas do jazz com influências de música tradicional:

Frank Wess – Magic 201

Este é o disco perfeito para quem gosta de regressar ao jazz mainstream. O magnífico trabalho Magic 201 de Frank Wess dá seguimento ao também excelente álbum Magic 101. O trabalho foi gravado em Setembro de 2011, contando Frank Wess na altura 89 anos. Estes dois projectos são a prova mais evidente de que a idade não comprometeu o seu soberbo trabalho como saxofonista e flautista. Acompanhado dos melhores músicos, o disco torna-se numa autêntica obra prima composta por standards e composições originais. Com Kenny Barron no piano, Russel Malone na guitarra, Rufus Reid no contrabaixo e Winard Harper na bateria, Magic 201 soa maravilhosamente:

Ana Isabel Palha Rodrigues