My Mexefest is Better Than Yours é a nova rubrica, na qual abordamos artistas e personalidades nacionais que já passaram pelo Vodafone Mexefest, sobre a sua experiência de actuar no festival e a sua opinião relativamente à importância do festival no contexto da divulgação da nova música nacional e internacional. Para além disso ainda partilham o seu roteiro ideal e uma playlist com as músicas que mais querem ouvir nesta edição do festival. Para esta estreia, temos a opinião de Hélio Morais, baterista dos Linda Martini e PAUS.

A experiência de ir tocar ao Vodafone Mexefest
A primeira vez que fui ao Vodafone Mexefest foi enquanto músico, com os PAUS,  e saí de lá impressionado com a banda que tocou antes de nós. A banda chamava-se, e ainda se chama, Capitão Fausto e é, hoje, uma das bandas mais importantes do nosso país tão cheio de talento. E é, também, o conjunto de músicos – porque eles não são só os Capitão Fausto, mas são, também, todos os projectos paralelos que vêm criando juntos – que mais me vem inspirando nos últimos anos. Naquela pequena sala improvisada no metro dos Restauradores, duas bandas apresentavam os seus álbuns de estreia. Nós apresentávamos o PAUS e eles apresentavam o Gazela.

A importância festival na cidade de Lisboa e no contexto da divulgação da nova música portuguesa e internacional
Passaram cinco anos desde então e estas duas bandas cresceram para além daquela estação de metro e foram construindo o seu caminho, sólido, editando discos regularmente, no nosso panorama. E isto é algo que o Vodafone Mexefest tem trazido ao público; as bandas de amanhã, em primeira mão. É um festival que espelha o carinho com que é tratado pelas programadoras e dinamiza toda a zona da Avenida da Liberdade. É bonito ver as salas da Avenida cheias de gente e é um privilégio poder descobrir salas e espaços aos quais, de outra forma, dificilmente teríamos acesso.

E este ano lá volta a romaria.

O roteiro ideal para a edição de 2016
Ainda não olhei para os horários mas, entre consagrados que não se pode deixar de ver, gente familiar e incógnitas, vou querer espreitar Celeste Mariposa, Céu, Elza Soares, Filipe Sambado, Gallant, Jaguar Ma, Talib Kweli e Meg Baird.

8 músicas que mais queres ouvir no Festival

1. Celeste/Mariposa – “Afro-baile”)
2. Céu – “Perfume do Invisível”
3. Elza Soares – “Maria da Vila Matilde”
4. Filipe Sambado – “Vida Salgada”
5. Gallant – “Weight in Gold”
6. Jaguar Ma – “Uncertainty”
7. Meg Baird – “Don’t Weigh Down the Light”
8. Taleb Kweli – “Get By”

 

Punch Redacção