A Extended Records prepara-se para tomar de assalto o Musicbox com uma festa que tem tudo para ser épica! Um dos pontos altos da noite, vai ser a estreia de Caroline Lethô em formato LIVE. Caroline aceitou o desafiou da Punch e respondeu atentamente ao nosso desafio do 7×7 e partilha convosco algumas das suas músicas favoritas, que a marcaram ao longo do tempo.

1- Qual foi a tua primeira experiência com música?
Começou desde muito nova, por volta dos 6 anos, quando acompanhava o meu pai aos ensaios de saxofone dele. Eventualmente surgiu a pergunta “Queres aprender a tocar algum instrumento?”, ao que eu respondi bateria sem pensar duas vezes, depois passei para o baixo e por fim a música electrónica surgiu na minha vida.
2- De onde vem o teu nome e como é que começaste?
Caroline vêm do facto de que me chamo Carolina e Lethô é o nome (adaptado) da deusa do anoitecer e não têm nenhuma razão especial, pareceu bem na altura e continua a parecer. Começei já ha uns anos em Faro, de onde sou, com um grupo de amigos com quem fazia festas de drum’n’bass, mas na altura não me passou pela cabeça que pode-se fazer vida de ser música. Quando me mudei para Lisboa vinha com um mind set completamente diferente, mas passado um ano tive que explorar mais a minha faceta de produção electronica, acabei por ir para a Etic estudar e daí surgiu uma ep, lançada na AVNL, o primeiro live set no Desterro, o primeiro festival do Rimas e Batidas, a Quântica, a Labareda!! E desde daí tem sido um remoinho de coisas maravilhosas.
3- Descreve o teu estilo em três palavras e que ícones da música portuguesa, ou mundial, influenciam o teu som?
Electrónico Melódico e Genuíno. Não sei sobre ícones, mas todas as pessoas com quem lido e que lidam comigo são a maior influência que tenho na minha música.
4- Se pudesses fazer uma colaboração com alguém, vivo ou morto, com quem seria?
Delia Derbyshire! Porque para além de ser uma das pioneiras em produção de música electrónica os ambientes que ela cria são espectaculares e acho que ia sair algo interessante de uma colaboração.
5- Para ti, que artista merece o nome de uma rua?
Não faço ideia…
6- Qual o próximo álbum que mais anseias ouvir?
Jai Paul…mas já quase que perdi a esperança depois de estar a espera desde de 2011…
7- Qual o teu episódio mais bizarro?
Music related? Acho que felizmente ainda não passei por episódios que possa considerar bizarros…

10MÚSICAS

Qual a Primeira música que ouviste em repeat?: Baby Bash – “Suga Suga” , tinha 11 anos e a mtv era a minha biblía.
A música que vais ouvir para todo o sempre? Mount Kimbie – “Carbonated”, foi das primeiras músicas que me fez querer produzir música.
Uma música que gostasses de ter escrito? Fatima Yamaha – “What’s a girl to do” , acho que está tão simplesmente boa!
A música que define a tua juventude? Nirvana – “Lithium”, teenager being a teenager?
A letra de uma música que te inspire? Omar S – “On Your Way”, é tranquilizante e motivadora
5 músicas de novas bandas que não paras de ouvir e que nós devemos ter em atenção?
Não tenho assim novas bandas que ande a ouvir repetidamente, vou antes deixar 5 músicas de artistas que têm que conhecer!
1. Kelly Lee Owens – “Evolution”
2. Objekt – “Theme From Q”
3. Tzusing – “日出東方 唯我不敗”
4. EOD – “WOODTRAWL”
5. The Pillotwings – “Pousse Un Peu Plus Chaque Jour”

Punch Redação
Foto: Rimas e Batidas