Está a chegar mais uma edição do festival mais primaveril do ano e o que abre as hostes da festival season em Portugal. Novamente, rumamos até ao Parque da Cidade do Porto para celebrar três dias de música em cheio no NOS Primavera Sound. No entanto, antes de fazeres as malas e rumares até à invicta, a Punch Magazine deixa-te aqui uma lista dos nomes que não vais querer perder!

 

Quinta-feira [ Dia #1 ]

 

Cigarettes After Sex

O grupo americano liderado por Greg Gonzalez vem até ao Porto para apresentar o seu EP I, inundado com uma pop sonhadora e melancólica, que irá com certeza encantar e embalar o público presente no recinto.

Onde: Palco NOS
Horário: 17:55h

 

Miguel

Há quem diga que é descendência do Prince. Certo é que já foi premiado como uma das principais referências actuais do R&B, ao lado de artistas como Frank Ocean. Miguel Jontel Pimentel é um nome gigante nesta edição do Primavera Sound e, apesar dos três álbuns que traz na bagagem, Wildheart  é a obra prima que todos nós vamos querer visitar.

Onde: Palco NOS
Horário: 20h

 

Run The Jewels

A dupla EI-P e Killer Mike volta ao Porto para apresentar o seu terceiro álbum, editado em 2016. O hip-hop arrojado e sem censura dos americanos irá deixar todos em sentido no Parque da Cidade. Para os resistentes, para os revolucionários e para os que querem sentir o poder da palavra.

Onde: Palco NOS
Horário: 22:20h

 

Justice 

Directamente de França, para incendiar o NOS Primavera Sound, vem a dupla de música eletrónica formada por Gaspard Augé e Xavier de Rosnay,  que em palco se dão pelo nome de Justice. Em 2007 apresentaram † (Cross) , em 2011 Audio, Video, Disco, e em 2016 Woman, os três álbuns que completam uma discografia de luxo. Esta é a ocasião para colocarmos à prova os nossos dance moves, e abanar a anca ao som de clássicos como “D.A.N.C.E” ou “DVNO”. “Alors on dance!

Onde: Palco NOS
Horário: 00:45h

 

Flying Lotus

Steven Ellison é a mente brilhante por detrás do complexo Flying Lotus. O produtor , músico, rapper e DJ americano traz a sua complexa e elaborada discografia, que já conta com cinco álbuns editados, para testar no Porto. You’re Dead! foi o seu último fonograma a ser lançado, que ainda roda em loop desde 2014. Este conta com participações como Kendrick Lamar, Snoop Dog e, até, Herbie Hancock. Um concerto mais que obrigatório!

Onde: Palco Super Bock
Horário: 23:30h

 

Sexta-feira [Dia #2]

 

Angel Holsen

A pequena grande cantora e compositora americana estabeleceu-se firmemente como uma das grandes senhoras do folk-rock contemporâneo do momento e, a solo, já conta na prateleira com três álbuns editados. My Woman é o seu mais recente disco e, com toda a certeza, um dos melhores do ano passado. Esperamos um indie rock camuflado numa folk guiada pela melodiosa voz digna de um anjo.

Onde: Palco NOS
Horário: 19:50h

 

Bon Iver

Justin Vernon é um multi-facetado que desta vez traz ao Porto a comitiva Bon Iver. A sua voz incomparável faz parte do nosso espectro sonoro e do nosso dia-a-dia desde a primeira vez que o ouvimos, e rapidamente nos apaixonámos. For Emma, Forever Ago é muito mais que uma “Skinny Love”, e o seu álbum homónimo uma obra de arte digna de um altar. Este ano foi 22, A Million a deixar-nos a morrer de amores. O seu estilo musical remete para uma viagem a sós no meio de uma floresta espacial, onde cada nuance melódica nos transforma e pinta de uma cor diferente.

Onde: Palco NOS
Horário: 22:15h

 

Whitney

A terapia emocional em todo um cartaz de boas sonoridades vai ser feita ao som do country, soul e indie rock melancólico da banda com raízes em Chicago, com Whitney. Apenas com um álbum editado, no ano passado, Light Upon the Lake vai aquecer muitos corações no recinto e ser a banda sonora para o início de conversa deste que vai ser o segundo dia do festival.

Onde: Palco Super Bock
Horário: 18:50h

 

Teenage Fanclub

Veteranos no mundo da música, os Teenage Fanclub já levam 27 anos de guitarras e amplificadores às costas. Os escoceses visitam o Porto para apresentar os seus onze álbuns editados, dos quais Here é o mais novo da família. O rock melancólico continua a sonorizar o Parque da Cidade, para manter o público embalado a noite toda.

Onde: Palco Super Bock
Horário: 21h

 

Swans

Os veteranos do post-punk norte americano Swans deslocam-se até ao Porto para agitar o público português, no segundo dia do festival. Michael Gira apresenta-nos The Glowing Man, o seu último álbum antes da despedida desta segunda era, que teve inicio em 2010.

Onde: Palco . (ponto)
Horário: 22h

 

Cymbals Eat Guitars

Os nova-iorquinos Cymbal Eat Guitars já trazem o seu quarto álbum na bagagem, repleto de indie rock da velha guarda, mas com os olhos postos no futuro. Formados em 2008, estreiam-se no nosso país para um concerto carregado de distorções e vozes poderosas, que irão satisfazer todos os fãs deste quarteto.

Onde: Palco Pitchfork
Horário: 01:20h

 

Sábado [Dia #3]

 

Sampha 

O produtor e cantor britânico Sampha já colaborou com grandes nomes como Drake, Jessie Ware, Kanye West, Katy B e SBTRKT. Desta vez apresenta-se a solo com “Process”, uma das estreias mais aguardadas do ano, e uma nova torção para o pop negro, no qual a música electrónica, a neo soul e o hip hop equilibram forças. O londrino já lançou “Blood On Me” e “Timmy’s Prayer”, dois singles nos quais mergulha no lado mais sedoso da soul contemporânea, sem perder de vista a produção intrincada e afiada.

Onde: Palco Super Bock
Horário: 21h

 

Death Grips

O projecto, formado pelo MC Ride, o baterista Zach Hill (conhecido pelo trabalho em Hella) e o produtor Andy Morin, depois de um cancelamento inesperado numa edição anterior, finalmente vão estrear-se no nosso país e marcar presença no NOS Primavera Sound. O ramo mais experimental do hip hop, movendo-se para fora dos limites e indo buscar um pouco de noise, punk e sons industriais, vai inundar o Parque da Cidade do Porto para um concerto impróprio para cardíacos!

Onde: Palco . (ponto)
Horário: 22h

 

Metronomy 

Convertidos em grandes estrelas da cena britânica graças a álbuns como The English Riviera, os Metronomy passaram de projecto pessoal de Joseph Mount, a um dos grupos que melhor conseguiu combinar música pop e electrónica, e recuperar sons de sintetizador e pinceladas funk para conquistar festivais e pistas de dança. Com um arsenal de hinos, incluindo as majestosas “The Bay” e “The Look”, a banda de Devon continua a desfrutar do sucesso do brilhante e nostálgico Summer 08, um álbum em que a cantora sueca Robyn colabora e no qual Monte Medita evoca a sua adolescência.

Onde: Palco NOS
Horário: 22:10h

 

Aphex Twin

Richard David James em palco é Aphex Twin, o mestre da electrónica contemporânea e artista influente, capaz de transformar techno, IDM e ritmos afiados, em material de consumo massivo. Fundador da editora Rephlex e nome grande da Warp, o artista irlandês reinventou a música electrónica contemporânea, juntando ambient e jungle em trabalhos como Selected Ambient Works 85-92, Drukqs ou o mais recente Syro, trabalhos de destaque numa carreira imprevisível. Um concerto mais que obrigatório!

Onde: Palco NOS
Horário: 00:30h

 

Tycho

Scott Hansen é a mente brilhante por detrás do complexo Tycho. O músico, produtor e artista visual californiano, traz a Portugal Epoch, o seu último álbum editado, e toda uma discografia de luxo, como Dive Awake. As horas podem ser indecentes mas é um concerto que irá deixar marcas.

Onde: Palco Pitchfork
Horário: 02:45h

 

Texto: Adriana Lisboa
Ilustração: Mara Mures