No passado dia 7 de Outubro, o sempre acolhedor MusicBox foi o espaço escolhido pelos Time For T para apresentar o novo álbum na capital Portuguesa. A casa, bem composta e com um espírito animado viu os Time For T, um por um, subir ao palco numa estilo casual que só a eles tão bem assenta, como quem se preparava para ensaiar, Tiago Saga aproxima-se do microfone e…cumprimenta-nos. Cumprimenta o público, pergunta como estamos e logo nos introduz esta noite: Uma viagem entre o novo álbum, Hoping Something Anything, e alguns temas antigos.

Rapidamente se percebeu o porquê de se associar os Time For T a multiculturalismo, combinando um ritmo característico do afrobeat com uma batida em crescendo de indie e ainda folk rock, os Time For T dificilmente se podem encaixar num só estilo. Do quase psicadélico e barulhento rock produzido pelo keyboard e pela guitarra até ao melódico baixo. Tudo sempre acompanhada pela potente voz de Tiago Saga que nos transporta a todos pelas músicas. Este concerto de comum teve pouco, com uma música a solo e outras tantas com a presença de convidados especiais, até de pista de dança se fez o MusicBox quando, por pedido do vocalista luso-britânico, a audiência não resistiu e montou-se uma verdadeira festa, combinando música ao vivo com bailarico.

Do novo álbum fica a impressão de que a banda arriscou, e como tão bem sabe o povo português, “Quem não arrisca, não petisca”… e os Time For T petiscaram. Inovação e personalidade, emoção e originalidade. O novo álbum tem um pouco de tudo. A finalizar esta grande noite, os Time For T não resistiram em tocar um dos seus êxitos, “Rescue Plane” e deixaram água na boca dos presentes, que pediram por mais….e tiveram-no.

De uma noite casual e descontraída, que pelo meio teve direito a berros, guitarradas e sons estridentes, bailarico e encore, fica a ideia que este projeto é uma boa aposta para quem procura boa música. Bons entertainers são certamente, resta saber se também conseguirão deixar a sua marca no mundo musical, mas para já o futuro é sorridente.

Texto e Fotos: Duarte Barreiros