Quando os Ciclo Preparatório apareceram em 2012, eles vieram na crista da onda da nova música cantada em português. E aproveitaram muito bem esse mar para se lançarem. Naquele que já parece muito distante ano de 2013, lançam o seu primeiro álbum “As Viúvas Não Temem a Morte” pela NOS Discos. O primeiro single, que tinha saído antes da edição do álbum foi “Lena del Rey”. Numa referência a duas musas do pop, Lena D’Água (que viria a colaborar numa das canções do álbum, mas já falaremos dela)  e Lana del Rey. Eles mostrariam como pode, ser simples, fazer um álbum pop.

Na sua página do Facebook, este grupo de quatro rapazes, designa-se com grupo coral pop. É mesmo isso o que eles são, uns meninos do coro, que cantam canções inocentes. Mas desengane-se quem pense que estou usar este termo como algo pejorativo. Há muitos bons músicos que tiveram uma formação musical de igreja. Mas muitos não gostam de ter esse passado. Já o Ciclo, não renega as suas origens e faz disso o mote para a sua música. Neste álbum estamos perante um conjunto de canções, que poderíamos ouvir com os nossos avós num lanche ao fim da tarde depois da escola. Mas também numa viagem de amigos até a um solar perdido no interior de Portugal. São canções perfeitinhas e melódicas. São certinhas como os quatro jovens que as cantam. Em “Mel de Jasmim” e em “Deixem-nos Brincar em Paz” os compassos das músicos são metódicos e nunca saem da linha. Todo o álbum passa esse sentimento, como quem diz “vamos fazer um álbum agradável, sem falhas, para encantar as nossa colegas da escola”.

Neste disco há duas músicas que se destacam. A primeira a “Lena del Rey”, que já falámos anteriormente, que consegue trazer um pop mais vibrante. A segunda é “A Volta ao Mundo com a Lena D’Água”, que conta com o contributo de Lena D’Água. Nesta música já falam em aventuras e novas ambições, já se desafiam musicalmente e pessoalmente. Este jovens apesar de serem inocentes, querem dar a volta ao mundo, seja com a Lena, com o António Variações ou até mesmo o José Cid.

Desde o disco de 2013, este grupo deu vários concertos e também fez uma pausa, mas neste ano de 2017 ressurgiu com novas ambições e com novas actuações, estando actualmente a preparar um novo trabalho para 2018. O Ciclo Preparatório tem tudo para continuar fazer um pop que agrada ao menino e à menina, ao neto e ao avô.

Nota: 7.5/10

Rodrigo Castro