O segundo EP dos Sease, Wave Motion, continua a abordar e a fazer referências a temas marítimos. Contudo, as sonoridades nas três músicas apresentadas neste micro-trabalho são diferentes do que nos foi dado pela banda anteriormente. Podemos sentir uma vivacidade que contrasta com aquilo que os Sease fizeram no primeiro EP e no álbum.

A primeira música deste EP chama-se “Satori”, que é um termo japonês budista para iluminação. Este mostra claramente um lado mais positivo nestas novas músicas da banda de Oeiras. Há aqui um processo de renovação e percebemos isso quando cantam “These waters wash my soul, They touch me to set me free”. A própria construção da música tem uma vibração mais rica e isso dá uma energia mais alegre. O segundo tema é mais curto, instrumental e com vozes a musicar. “Manta” tem aquele som mais leve e melancólico dos primeiros trabalhos, mas dá nuances diferentes, sempre ao estilo dos Sease. A fechar o EP temos “Onda”, com batidas que já ouvimos no álbum, mas num tom que, desta vez, é mais positivo. É uma música vai em crescendo com ritmos mais mexidos e pop no fim. O trio consegue nesta amostra de três músicas exibir uma nova faceta.

As referências ao mar e aos sentimentos continuam sempre presentes. Mas isso é algo que, enquanto portugueses, vamos sempre ter. Somos todos sentimentalistas e os Sease não são excepção. A diferença é que eles fazem músicas boas a falar disso.

Nota: 7.5/10

Rodrigo Castro