O trio SLR, composto Bruno Moreira, Catarina Moreira e Luís Água, produz um misto de R&B melancólico, pop electrónica doce e eloquente, e vocábulos íntimos e hipnotizantes – a fazer lembrar os universos sonoros únicos e peculiares de Oh Wonder, Isaura, London Grammar ou The xx – aos quais não conseguimos ficar indiferentes. O seu single de estreia, “If You Leave Me” é um “soco” no estômago, uma música que retrata uma história de amor, mas também o sentimento e o medo da perda, a angústia e o abandono. É um tema que nos embala e aquece desde o primeiro segundo, acabando por se tornar perigosamente viciante. Antes da sua actuação em estreia no Aniversário Punch no dia 31 de Maio (esta quinta-feira, com os Sease, Vaarwell, Ciclo Preparatório, Casabranca, Lewis M. Vs UhAhUh e Discos Extendes) desafiámo-los a desvendarem as músicas que já lhes marcaram a vida, alguns guilty  pleasures e ainda artistas que devemos ter em atenção.

Qual a primeira música que ouviste em repeat?
Luís: “Let The Flames Begin” – Paramore
Paramore é uma das bandas que me acompanha desde sempre. Lembro-me de andar anos com este álbum em repeat.
Bruno: “I’m with you” – Avril Lavigne
Na altura em que a Avril Lavigne apareceu ainda não era regular a compra de CDs em nossa casa, portanto eu fiz com que oferecessem à Catarina o álbum Let Go e depois estabeleci que os álbuns teriam de ser todos guardados no meu quarto. Todas as noite eu adormeci a ouvir as mesmas músicas durante meses.
Catarina:  Avril lavigne- “I’m with you”
Quem tem um irmão mais velho tão próximo como o meu percebe de onde vem esta resposta. Cresci a ouvir Avril e a adorá-la assim como o Bruno a adora.

A música que vais ouvir para todo o sempre?
Luís: “I see the world through you” – David Fonseca
É uma música que me diz bastante, sem saber muito bem o porquê. É daquelas músicas que ouço qualquer dia em qualquer altura.
Bruno:”Lost & found” – Lianne la Havas
A Lianne tem algo de apaixonante e foi com esta música que a conheci. Tive imediatamente de arranjar forma de me trazerem uma copia do seu álbum de Londres.
Catarina:”Falling” – Haim
Três irmãs que fazem da amizade e da relação entre elas música inspiram-me. Primeira música que ouvi delas e umas das favoritas.

Uma música que gostasses de ter escrito?
Luís: “Drowning” – Banks
Lembro-me de ser das primeiras músicas que ouvi da Banks e de me apaixonar instantaneamente por ela. É uma música poderosa e subtil ao mesmo tempo.
Bruno: ”Simple Things” – Miguel
Provavelmente a resposta seria diferente a semana passada e irá mudar daqui a uns tempos, mas efectivamente neste momento esta é a música.
Catarina:  “Touch” – Shura
O toque só por si pode dizer muito das relações, e esta música fala precisamente dos efeitos provocados por ele. Sou uma pessoa muito sensorial então esta música fala diretamente comigo.

A música que define a tua juventude?
Luís: Daughter – “Youth”
Esta é fácil e não tem propriamente a ver com o nome. Deve ter sido uma das músicas que mais ouvi e que em termos de conceito traduz bastante a minha juventude ou o que sinto hoje em relação a ela.
Bruno:“Music” – The Gift
Vamos definir juventude como um período não muito longínquo [muitos risos]. Só em 2006 é que conheci realmente os Gift e ficou aqui aquele bichinho. Sempre que os vejo ao vivo volto a pegar nos álbuns e não consigo para de ouvir durante semanas.
Catarina:”Let me love you” – Mario
Entre o punk e o pop, o R&B estava sempre presente. Pode ser cliché, mas há coisas que mexem sempre connosco, e esta música vai marcar sempre a minha inocência em relação ao amor durante a minha juventude, em que ainda nela estou.

A letra de uma música que te inspire?
Luís: “Lianne La Havas” – Wonderful
A Lianne La Havas é uma senhora com (sinto eu) muito pouca valorização tendo em conta o valor dela. Esta música é sublime e também uma das minhas favoritas dela.
Bruno: “Feliz e Ponto” – Silva
Esta música do Silva é tão pura que não canso de ouvir. É inspiradora por ser tão simplesmente verdadeira.
Catarina: “Underdressed” – Vérité
A verdade tem as suas consequências mas a solução é aceitá-la e viver com ela acima de tudo.

5 músicas de novas bandas que não paras de ouvir e que nós devemos ter em atenção?
Luís:
Sease – “Satori”
Gosto imenso da pluralidade sempre super presente nas músicas deles. Conduzem-me sempre numa viagem singular. Ouço neles coisas que não consigo ouvir noutro sitio.
“Glow” – Antony Left
É uma música muito bonita. Não conheço o Antony há muito tempo, mas esta música traz-me uma sensação de casa e conforto muito agradável.
“Jão” – Ressaca
É daquelas música que pode ser um pouco “cheesy”, mas que “mexe” comigo. O jão, parece-me alguém para manter debaixo de olho.
“Ah! Dor!”- Jaloo
Continuando em brasileiro, gosto especialmente do quão irreverente o Jaloo é. Acho que o facto de ele ser tão fiel ao que ele quer é algo que me cativa nele. Consegue misturar um eletrónico/ underground/ R&b cantado em brasileiro.
“Bitches Broken Heart” – Billie Eilish
A Billie Eilish lentamente está a ganhar terreno e ainda bem. Lembro-me de ouvir a “Ocean Eyes” e gostar, mas não me apaixonar. Mas quando ela lançou o álbum não houve como não ir na vibe dela.

Bruno: Quando é que uma banda deixa de ser nova? Aqui vão 5 músicas que realmente tenho ouvido e gostava de as ouvir por aí com maior destaque.
“Morning After” – dvsn
“Episode” – Gallant
“Demons” – Joji
“Air and Light and Time and Space” – Francis Dale
“Rennen” – Sohn

Catarina: Adoro chegar até novas bandas e novas músicas e ficar com elas na memória.
“Tô na rua” – Banda uó
“Silence” – Grace carter
“Time” – Sabina Ddumba
“The other” – Lauv
“Pretend” – Seinabo Sey

Punch Redação