A celebração do décimo aniversário do álbum Magnífico Material Inútil encheu a Rua Nova do Carvalho de fãs acérrimos d’Os Pontos Negros. O Musicbox acolheu esta festa que mostrou a banda da editora FlorCaveira em elevada forma, depois de dois anos sem se apresentar em palco. Tratou-se da estreia das noites “Dez Anos é muito tempo“, que prometem continuar em 2019.

O público que esgotou o Musicbox mostrou trazer a lição estudada, cantando e celebrando com palmas durante a generalidade do concerto. A mescla de headbanging e crowdsurfing foi especialmente disputada em músicas como “Cola-me No Chão” e “Conto de Fadas de Sintra a Lisboa”. Numa retrospectiva sobre os dez anos de álbum, a banda afirmou que aprendeu a falar menos e tocar mais – e foi isso mesmo que fez neste sábado, nuns energéticos 75 minutos de concerto que incluiram também algum material anterior ao álbum Magnífico Material Inútil. Depois da hora de concerto, a banda regressou a palco para um encore que incluiu mais algumas músicas, entre elas “Senna” e “Gabriela”, do álbum Soba Lobi (2012) – o público prometeu que não pedia a devolução do dinheiro, apesar de estas fugirem ao mote da festa; e as palavras em coro iam muito para além do refrão.
Dez Anos É Muito Tempo - Os Pontos Negros [Musicbox Lisboa - 15Dez18']

Texto: Andreia Duarte
Fotografia: Joana Viana