Os Yo La Tengo são uma importante banda do cenário indie. Passados alguns anos sem nos presentear com novos trabalhos, chega 2018 e lançam um novo álbum. É já em Fevereiro que o vêm apresentar a terras lusas. 

Novo álbum lançado, toca a marcar concertos. E, sorte a nossa, a digressão passa por Portugal com duas datas: 6 de Fevereiro no Capitólio, em Lisboa, e 7 de Fevereiro no Hard Club, no Porto. São uma quarta-feira e uma quinta-feira, respectivamente; a meio da semana mas, também, um ótimo pretexto para irmos para o trabalho (ou aulas) com menos umas horas de sono no dia a seguir. A Sons em Trânsito é a quem temos de agradecer por os trazer.

Formados por Georgia Hubley, Ira Kaplan e James McNew, os Yo La Tengo são uma daquelas bandas nostálgicas que estão, provavelmente, na playlist de qualquer amante de indie rock. É quase uma paragem obrigatória no género, como se quem nunca tivesse ouvido tivesse perdido uma peça essencial do bonito conjunto que é este tão querido género. O nome do álbum que eles trazem até Lisboa e Porto para nos apresentar é There’s a Riot Going On. E o novo álbum lembra-nos muito isso: a nostalgia de tempos passados misturada com o sentimento de calmaria. A música deles sabe bem, a algo incrivelmente doce. Não é uma nostalgia triste, é mais uma daquelas que nos alegram a memória e adoçam a audição. São temas que não nos fazem sair da zona de conforto para entender a mensagem que eles nos pretendem passar. No fundo é isso mesmo: os Yo La Tengo constroem músicas que representam uma espécie de conforto para quem as ouve. E, isso por si só, é encantador.

Serão, sem dúvida, dois concertos imperdíveis, onde esperamos poder ouvir grandes êxitos da banda (para além dos novos temas). Com a descida do IVA para 6%, os bilhetes ficaram relativamente mais baratos e estão a 25,33€. Se eles só por si já são um bom pretexto para sairmos de casa, a descida do preço só pode ser um sinal. Não percam, que nós também não tencionamos perder.

 

Alexzandra Souza