Finalmente teremos a possibilidade de escutar os rugidos murmurados do projecto de Ryan Karazija em solo nacional, e tudo por intermédio na recém-criada plataforma Gig Club. O par de concertos, que acontecem em Lisboa e Porto durante semana vindoura, serão assinados a solo pelo mentor de Low Roar, o que nos permitirá um olhar ainda mais íntimo à sua sonoridade.

Com três discos de originais no palmarés, o som dos Low Roar sempre partiu de um singelo e frágil ambiente acústico, que percorre caminhos de experimentação electrónica onde se sente em casa, dando azo à elevada sensibilidade melódica que é igualmente transversal a todos os trabalhos de Low Roar. O teor das letras é sempre bastante pessoal e íntimo, à imagem daquilo que se espera desta mini-tour agendada para o nosso país. Para aqueles menos familiarizados com Low Roar, em termos latos, podemos imaginar que se tratam duns Radiohead encabeçados por Patrick Watson.

Depois do álbum auto-intitulado (2011) e de “0”(2014), muito provavelmente o mais completo, o registo mais recente na discografia de Low Roar data de 2017, sendo um conjunto de canções nascidas do divórcio de Ryan Karazija, com o qual pretendeu livrar-se dessa nuvem negra e colocar uma pedra sobre o assunto. Além das localizações geográficas mais conotadas com Ryan, nascido na Califórnia, mas radicado há quase uma década na inspiradora Islândia, a feitura deste disco “Once In A Long, Long Time” estendeu-se por outras paragens, como o México Polónia ou Reino Unido.

As actuações de Low Roar terão lugar no Musicbox em Lisboa (12 de Fevereiro), e no Hard Club no Porto (13 de Fevereiro), tendo o custo de 10€ para sócios do Gig Club e 15€ para o público geral.

 

 

Álvaro Graça