O calendário marcava o 14 de fevereiro, dia de concerto dos Salto no Musicbox. Dia, também, popularmente conhecido como dia dos namorados. Rosas estão no chão. O amor está no ar… ou o desamor?

Eram 22h30. O horário do jantar tinha passado. As velas dos “tête à tête” apagadas. Mas para onde vão os corações solitários? Não é mais hora para namorados. É hora da linguagem universal do amor: a música. Como consertamos um coração partido? Bem, com cerveja e música, claro! É assim que, numa noite de quarta-feira, os corações partidos decidem reunir no Musicbox, para ouvir os Salto cantar canções de desamor.

Mal há tempo para se acabar a primeira cerveja e já o quarteto português tinha entrado em palco. Há rosas nos microfones, há rosas nos instrumentos, há rosas no chão. Balões vermelhos flutuam pela sala. O repertório dos Salto está muito bem seleccionado. Sente-se o carinho, o amor, na escolha dos títulos. De músicas rock, para as baladas que transmitem calmaria – às vezes covers, às vezes originais – o objetivo é mesmo aquecer os corações. E, por momentos, ninguém está sozinho.

Quem conhece os Salto sabe que a banda tem, sempre, muita energia para oferecer. No entanto, este concerto foi para além de todas as nossas expectativas. No final, até já dava novamente vontade de dar beijos na boca. Parece que a música tem um poder sobre nós, que quase nos é impossível de controlar.

No dia mais romântico do ano, vale a pena lembrar que namorado às vezes não é para sempre, mas bons momentos como este concerto dos Salto duram uma eternidade.

Texto e fotografias: Alexandra Tavares