A segunda edição dos Play – Prémios da Música Portuguesa voltou a celebrar os melhores artistas, os diversos géneros e  o que melhor que se faz na música, não só em Portugal, mas também nos PALOP. A cerimónia realizou-se no Coliseu dos Recreios e foi conduzida pela dupla imbatível Filomena Cautela e Inês Lopes Gonçalves. Num Coliseu mais despido e com as atuações a serem pré-gravadas, os Play não tiveram o brilho e o espectáculo da sua primeira edição, mas isso também deveu-se ao facto de estarmos a atravessar uma pandemia. Este foi de resto o tom de toda a cerimónia, com muitos apelos para ajudar uma indústria ainda está à procura de soluções para os vários problemas que existem. Apesar de tudo, esta segunda edição conseguiu premiar bons artistas e boas canções. Os grandes vencedores da noite foram Lena d’Água, Capitão Fausto, Camané e Mário Laginha. Os Xutos e Pontapés receberam o Prémio Carreira.

Lista dos vencedores:

Melhor Álbum Jazz: “Dentro da Janela” – João Mortágua

Melhor Álbum Música Clássica/Erudita: “Archipelago” – Drumming GP/Luís Tinoco

Melhor Artista Masculino: Slow J

Melhor Artista Feminina: Lena D’Água

Melhor Grupo: Capitão Fausto

Melhor Álbum: “Aqui Está-se Sossegado” – Camané & Mário Laginha

Melhor Álbum Fado: “Aqui Está-se Sossegado” – Camané & Mário Laginha

Melhor Videoclip: “Hear from You” – Branko, Sango, Cosima e Profjam, realizado por Augusto Fraga

Prémio Lusofonia: “Sonhos” – Tainá

Prémio Revelação: Bárbara Tinoco

Prémio da Crítica: “Desalmadamente” – Lena D’Água

Prémio Carreira: Xutos e Pontapés

Vodafone Canção do Ano: “Amor, a nossa vida” – Capitão Fausto

Rodrigo Toledo