Until the Ribbon Breaks (UTRB) é Pete Lawrie Winfield, um produtor com conhecimentos em cinema, oriundo do País de Gales. Antes de criar músicas que pedem emprestado ao cérebro, um recanto para lá ficarem, Winfield desenvolvia a técnica audiovisual durante o seu casamento com o desporto e estilo de vida de skater.

Dramáticos e de digestão demorada, são os temas que o artista remistura e adapta, numa reviravolta melódica que nos puxa a atenção. O disco de estreia continua a levedar mas os ingredientes para o sucesso distinguem-se a olho nu. Com “2025”, UTRB passa a mensagem sobre os sinais do tempo que afectaram a sua existência, através de colagens visuais e sonoras, num vídeo de karaoke VHS. E ainda há tempo para o reviver do thriller Lost Highway, de David Lynch, no tema “Pressure”.

Alimenta-se da mesma pirâmide musical que Frank Ocean e The Weeknd mas o seu estrato hierárquico foge ao propósito pop. Música que inspira imagens e expira significados. E o convite fica aqui: Que cada um de vocês descubra o vosso mundo, dentro do universo que Winfield inventa.





Sara Fidalgo