Firgun é o alter ego de Lécio Dias no mundo das canções. O jovem cantor e autor de Santa Maria da Feira tem vindo a editar vários EPs, álbuns e singles, nos últimos cinco anos, assumindo tanto a língua inglesa e mais recentemente a língua materna, como veículos para a sua expressão artística. O álbum que Firgun irá apresentar na próxima sexta-feira em Lisboa no Titanic Sur Mer, e que já tivemos o privilégio de escutar, é cantado em português e é uma afirmação autoral de Firgun no panorama nacional. O seu novo disco chama-se ‘Marialva’.
Neste novo conjunto de canções Firgun assume a sua veia mais lírica, feita de histórias de marginalidade e da vida quotidiana da cidade onde habita enquanto estudante: Coimbra. A cidade e as margens do Mondego, servem como pano de fundo para as suas canções, onde o próprio vai assumindo várias personagens, cada uma delas com as suas dores e encantos, amores e desilusões. Ao estilo pop/rock cantado em português, o autor vai variando também o ritmo das canções, umas mais ritmadas como “Frenesim” ou “Mendacioso”, outras mais lentas como “Orvalho de Mãe” ou “Girassol”, todas elas bebendo dessa escola rock e pop em português.
Outros singles mais recentes e já editados, disponíveis para escuta nas plataformas de streaming, como “Matemática” e “Mandrião”, deixam antever o que se pode ouvir neste novo disco de Firgun. Uma nova pop, que tanto pode ser mais acústica e intimista ou com uma cadência mais rápida e saltitante. De todas as canções do novo álbum, “Mendacioso” parece-nos o potencial single, onde o rock se mistura com uma espécie de R&B, com um refrão que dá vontade de cantar. Outra característica que sobressai no álbum é o timbre de voz característico de Lécio Dias, em tom mais agudo, que acaba por se fazer sentir ao longo do disco. De resto, a produção privilegia o som verdadeiro, com os dedilhados e a própria voz captadas com perícia.
‘Marialva’ é um título apropriado para este conjunto de canções. As várias personagens que o autor interpreta ao longo do álbum são reflexo dessa cultura do homem sedutor e conquistador de mulheres, mas que deixa um rasto de consequências nas pessoas com quem se cruza. Ao vestir-se, por vezes, de mulher – feminina e maternal -, o autor encarna as tais mágoas que esta sente por não ser compreendida e verdadeiramente amada pelo homem. Firgun e a sua escrita cheia de ritmo, vibração e imaginação são as de um escritor de canções que veio para ficar e aguardamos com expectativa não só a sua apresentação ao vivo bem como os seus próximos passos na edição fonográfica. Podem assistir à apresentação de ‘Marialva’ na próxima sexta-feira, dia 4 de Junho, no Titanic Sur Mer, com Lécio Dias na voz e guitarra, acompanhado por Tó Oliveira na bateria, Dinis Jesus no baixo e Daniel Amorim na outra guitarra. Apareçam!

Emanuel de Andrade